Estrutura dos Tecidos

tecidos


Todos os tecidos de tear são produzidos pelo entrelaçamento de dois tipos de fios: os da teia (dispostos no sentido do comprimento) e os da trama (no sentido da largura). Os fios da teia são dispostos perpendicularmente aos da trama. A estrutura do tecido pode ser modificada alterando o padrão de entrecruzamento da teia e da trama. Existem três tipos fundamentais de estruturas – tafetá, sarja e cetim -, sendo o restante, em sua maioria, variantes destes três tipos, com exceção da estrutura Jacquard.

Devido à sua estrutura ou ao seu acabamento, os tecidos mais finos e delicados exigem cuidados especiais. O conhecimento das características destes tecidos é importante para determinar o modelo, o tipo de acabamento e os equipamentos e utensílios adequados.

Conhecer as principais estruturas dos tecidos é de grande utilidade para que você saiba identificar um tecido, mesmo que  não haja nenhuma informação mais específica na etiqueta de fábrica, pois nomes dados aos tecidos variam muito de fabricante para fabricante. Saber qual a estrutura do tecido pode ser de grande utilidade para decidir a sua utilização, o seu manuseio e que tipos de acabamentos poderão ser feitos na peça a ser confeccionada.

Estrutura sarja: é uma das estruturas fundamentais em que o fio da trama passa no mínimo sobre dois fios da teia e no máximo sobre quatro.Em cada nova passagem a trama avança uma unidade para a direita ou para a esquerda, formando uma estria em diagonal. Exemplos: sarja, gabardine, danine.

Sarja

Estrutura tafetá: esta é a estrutura mais simples, onde os fios da trama passam alternadamente sobre e sob os fios da teia. A tenacidade varia em função da resistência dos fios e da compacidade da sua estrutura. Exemplos: tafetá, musselina, voile, percal.

Tafeta

Estrutura cetim: cada fio da teia passa sobre quatro a oito fios da trama, numa disposição em zig-zag. Exemplos: cetim, peau de soie, sablé.

Cetim

Estrutura jacquard: esta estrutura é conseguida por meio de uma mecânica Jacquard, que controla separadamente os fios da teia e da trama de modo a formar desenhos elaborados na superfície do tecido. Exemplos: damasco, brocado, tecidos para decoração.

Jackard

Estrutura com pêlo: obtém-se acrescentando um fio de trama a uma estrutura de tafetá ou sarja. Este fio surge então no meio do tecido sob a forma de laçadas, que podem ser cortadas ou aparadas. Exemplos: veludo, pelúcia, imitação de peles.

Pelo

Estrutura de brocado: nesta estrutura, um fio da trama forma um desenho sobre a superfície da estrutura de base. Este fio segue pelo avesso, de um desenho para o outro, sendo cortado no final da tecelagem. Exemplo: cambraia suíça.

Brocado

Enredamento: esta estrutura forma nós nos pontos em que se interceptam, formando uma teia. Exemplos: tule, filó, parte em rede das rendas.

EnredamentoEstrutura Gaze: estrutura de malha aberta produzida por um acessório especial acoplado no tear que altera constantemente a posição dos fios na teia, de modo que estes tomem a forma de um oito em volta dos fios da trama.

Gaze

Estrutura Cesto: variante da estrutura tafeté. Nesta estrutura cruzam-se fios duplos ou múltiplos, os quais são colocados lado a lado sem que sejam submetidos a torção. Isso torna essa estrutura mais aberta, menos firme e menos durável do que a estrutura tafetá.

Cesto

Preparação do tecido


Quando compramos um tecido geralmente os vendedores rasgam o mesmo puxando por uma das pontas e isso faz com que as beiradas fiquem desiguais, sendo preciso acertá-las.

  1. Corte a ourela com a tesoura;
  1. Puxe um fio do tecido;
  1. Corte cuidadosamente ao longo do fio puxado até atingir a outra ourela.

O tecido também pode ter sofrido alguma distorção na fábrica, de modo que a trama e o urdume não estejam perfeitamente perpendiculares. Neste caso, é preciso fazer o alinhamento dos fios.

1. Coloque o tecido sobre uma superfície plana e dobre, juntando as ourelas. Se o tecido ficar enrugado, precisa ser acertado seguindo os passos seguintes.

2. Puxe o tecido no viés em todo o seu comprimento, até que fique alinhado;

3. Passe a ferro o tecido antes de cortar.

É muito importante tomar todos estes cuidados para corrigir as distorções do tecido antes de corta-lo, porém, devemos ter conhecimento de que nem sempre é possível fazer tais correções. Alguns tecidos como os que possuem acabamento à prova d’água, vinco permanente ou forro colado, não permitem que seja feito este realinhamento da trama.

No caso de tecidos que têm a tendência para encolher ou quando se tem a intenção de fazer uma peça com dois ou mais tecidos diferentes, é aconselhável molhar estes tecidos e deixá-los secar à sombra antes de cortar. Quando o tecido estiver muito enrugado é importante passar a ferro, para que não ocorra qualquer alteração do molde.

A compra do tecido


tecidos2


Ao comprar um tecido verifique os critérios abaixo:

  • Estrutura: deve ser firme, sem fios soltos ou rompidos, de uma espessura uniforme.
  • Fios: os fios da trama devem ser perpendiculares às ourelas. Caso contrário, o tecido está desalinhado.
  • Cor: deve ser uniforme e firme. No caso de tecido estampado, verifique se há falhas na estampa.
  • Sempre ao comprar um tecido, verifique a sua composição para saber como manuseá-lo durante a confecção da peça e como passar e lavar a peça já pronta. De preferência, anote a composição do mesmo na hora da compra.

Como reconhecer o direito do tecido


Sempre devemos identificar o direito do tecido antes de cortar uma peça, pois o risco deve ser feito sempre pelo avesso. Nos tecidos que são enrolados em peça ou tubos, o direito está sempre para dentro e você deve observar isso quando estiver comprando. Outras formas de identificação são:

  • Os tecidos macios são mais brilhantes do lado direito;
  • Nos tecidos com textura, esta apresenta mais definição do lado direito e no lado avesso pode-se observar irregularidades como bolinhas ou linhas soltas;
  • Tecidos com textura no estilo brocado são mais macios do lado direito e tem fios levantados do lado avesso;
  • Nos tecidos estampados as cores são mais vivas do lado direito;
  • Geralmente a ourela dos tecidos é mais macia do lado direito;
  • Muitas malhas quando esticadas, enrolam as suas bordas para o lado direito;
  • Existem tecidos que o lado direito e o avesso são muito semelhantes, neste caso, escolha um dos lados para ser o direito e marque o avesso com giz, para não confundir.

Você pode opinar sobre esse assunto deixando o seu comentário no espaço abaixo.

Escrito por

Graduada em Estilismo e Moda da UFC e especialista em Metodologia do Ensino de Artes pela Universidade Estadual do Ceará. Atua na área de planejamento e criação de coleções de moda. Lecionou nos cursos de Design de Moda da UFC Centro Universitário Estácio do Ceará.
  • http://eumatuto.blogspot.com Eva

    Nossa, quanta informação interessante! Adorei.

  • Hortencia Silvestre

    Adorei as dicas! Só para complementar,eu costumo marcar com giz de alfaiate o avesso de tecidos que tenham pêlo,assim como o veludo,no sentido em que o pêlo deita.
    E mais uma dica! Cortar sempre na mesma direção,para evitar mudanças de tonalidades (um lado pode ficar mais escuro que o outro)Bjs

  • Evani

    Gostaria de parabenizá-la pela iniciativa de uma matéria tão necessária.
    Sucesso.

  • Tânia Neiva

    Obrigada. Sucesso para você

  • Tânia Neiva

    Obrigada pela e pela contribuição!
    Abraço.

  • Tânia Neiva

    Volte sempre!

  • Mirela Medeiros

    Como vejo o lado direito e o aveso do tecido New Chino importado?

    No aguardo,

    Mirela Medeiros

  • Tânia Neiva

    Olá, Mirela.
    As regras são as mesmas para todos os tecidos. O lado direito é sempre mais liso e macio. Mas alguns tecidos não têm distinção, pois os dois lados recebem o mesmo acabamento.

  • Valéria

    Adorei sua explicação, deu pra enriquecer o conhecimento e tirar algumas duvidas…

  • Edilene

    Olá , adorei seu blog!Estou com uma duvida
    comprei algumas malhas estampadas e ao cortar em fios quando puxo ela fica ao contrario, sabe informar pq?

  • http://tanianeiva.com.br Tânia Neiva

    Olá, Edilene. Desculpe, mas não entendi a sua pergunta. Você poderia esclarecer? Bjs.

  • Leleka

    Obrigada! As dicas foram muito valiosas para mim!

  • Alessandro

    Posso saber mais sobre?Pois quero aprender mais sobre tecidos,o que Tania voce acha sobre o tecido importado.aguardo

  • http://tanianeiva.com.br Tânia Neiva

    Olá, Alessandro!
    Vou pesquisar para aprofundar um pouco mais sobre tecidos aqui no blog.
    Quanto aos tecidos importados, vivemos um verdadeiro dilema no Brasil. A nossa indústria têxtil, infelizmente tem um longo histórico de defasagem, principalmente de tecnologia, pois trata-se de uma indústria que exige altos investimentos e que não tem tido muito incentivo. É difícil para a nossa indústria acompanhar a velocidade das novas tecnologias e sabemos que qualquer investimento encarece o produto final. Produzimos excelentes artigos têxteis, mas o preço dos tecidos importados principalmente do continente asiático são bem mais competitivos que os nossos. Isso significa uma ameaça para o nosso mercado. O motivo disso, nós já sabemos. A Abit até lançou uma campanha envolvendo as importações que pode ser vista no link: http://www.abit.org.br/empregabrasil/
    Esse é um assunto polêmico, mas nós que somos profissionais e consumidores do setor da moda não podemos fechar os olhos.

  • Alice

    Estou começando a aprender sobre costura e achei seu texto muito bom. Obrigada!

  • Adelaide Eventos

    Bom dia. Trabalho com eventos. Uso muito tecido e preciso saber muito sobre eles.
    Preciso de uma ajuda. Tenho um cliente que me solicitou uma cobertura com um tecido com as seguintes especificações:
    trama 12
    2 grs/m²
    fio 75/36 texturizado
    Como fico sabendo que tecido é esse vc pode me ajudar??
    grata

  • Celi Anizelli Mazzo

    Neiva, de curiosa, e pesquisando para escrever outras coisas, achei seu blog, muito bacana, não imaginei que havia tantas tramas diferentes para a composição de tecidos… Um abraço!

  • Angela Sordá

    apresentei um trabalho ontem exatamente disso minha equipe falou sobre ponto cetim