Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tecidos com Pêlo

    1. Este post faz parte da série Como Trabalhar com Tecidos Delicados, que está dividida em:
      1. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tecidos com Pêlo
      2. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tafetá, brocado e cetim
      3. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Crepe
      4. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tecidos Transparentes
      5. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tecidos com Elastano
      6. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Rendas

Os tecidos com pêlo mais usados são o veludo e a pelúcia. O veludo é um tipo de tecido, natural ou sintético, com seu lado avesso liso e o lado externo coberto de pelos cerrados e curtos. Conhecido na Europa desde a Idade Média, o veludo tem uma trama estreita, o que produz uma textura de toque macio. Mesmo podendo ser feito a partir de qualquer fibra, o veludo é atualmente muito produzido com o acetato de raiom.

A pelúcia (do francês peluche) é um tecido feito de lã, seda, algodão ou fibras sintéticas, que tem como principal característica apresentar um lado liso e outro felpudo. O tecido de pelúcia moderno é geralmente manufaturado a partir de fibras sintéticas, como o poliéster. É quase que exclusivamente usado para a confecção de bichos de pelúcia ou na confecção de roupas para o frio e acessórios.

 

Tipos de tecidos com pêlo

 

  • Pêlo curto: têm a superfície aveludada, com pêlos com menos de 3mm. Ex: veludo coltelê, veludo alemão, etc.
  • Pêlo alto: têm superfície com pêlos com mais de 3mm. Ex: pelúcia, imitação de peles.

 

Risco e corte

  • Nos tecidos de pêlo curto, você pode cortar com sentido do pêlo para cima, para obter um efeito de cor mais viva, e com sentido do pêlo para baixo, para obter um tom mais opaco;
  • Nos tecidos de pêlo longo, corte sempre com o sentido do pêlo para baixo.
  • Coloque as partes do molde sempre sobre o lado avesso do tecido;
  • Risque cuidadosamente as partes do molde com giz e corte rigorosamente em cima da linha riscada. Separe as partes e identifique todas do lado avesso para não confundi-las.

 

Montagem

  • Antes de costurar, prenda as partes com alfinetes ou alinhave;
  • Mantenha as margens de costura regulares;
  • Costure apenas uma vez, pois se a costura for desfeita, deixará marcas no tecido;
  • Deve-se utilizar uma agulha fina de ponta arredondada (ponta bola);
  • As costuras devem ser feitas de preferência seguindo o sentido do pêlo;
  • Para os tecidos de pêlo alto, deve-se tomar também o cuidado de regular a tensão da máquina e aumentar o     comprimento do ponto;
  • Nos tecidos de pêlo alto, elimina-se o excesso de volume nas margens de costura aparando o pêlo neste local;
  • Para os veludos, recomenda-se o acabamento da bainha com debrum, podendo este ser uma tira de tule. Em seguida vira-se a bainha e costura-se com um ponto invisível.

 

Passar a ferro

  •    Para passar o veludo de algodão a ferro, coloca-se uma pano tipo flanela ou sarja e por cima deste outro tecido de algodão cru, e sobre este é que o ferro será passado;
  •    Para passar o veludo de seda ou sintético, coloca-se o ferro com a base para cima e desliza-se suavemente sobre este o avesso do veludo. Quando se tratar de abrir costuras, dá-se com o ferro em temperatura baixa, ligeiras pancadinhas sobre a costura, pelo lado avesso da peça;
  •   Tome cuidado para que a temperatura do ferro esteja sempre baixa, pois temperaturas elevadas podem derreter o veludo. Durante a montagem, passe a peça a ferro o menos possível, e quando o fizer faça sempre pelo avesso;
  •   Da mesma forma, passe os tecidos de pêlo alto pelo avesso, fazendo o mínimo de pressão para evitar amassar o pêlo.
  •   Para abrir costuras, utilize o bico do ferro ou apenas os dedos.