Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tafetá, brocado e cetim

  1. Este post faz parte da série Como Trabalhar com Tecidos Delicados, que está dividida em:
    1. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tecidos com Pêlo
    2. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tafetá, brocado e cetim
    3. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Crepe
    4. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tecidos Transparentes
    5. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tecidos com Elastano
    6. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Rendas

O tafetá, o brocado e o cetim são tecidos com características diferentes, mas que exigem cuidados semelhantes ao cortar, costurar e passar a ferro.

Tafetá é um tecido de seda trançado. Tem sua origem na antiga Pérsia, sendo grande produtor na atualidade a China, na região de Jiangsu. Tafetá é um tecido fino e acetinado feito de seda, lã ou sintéticos. Tem boa resistência e durabilidade. É resistente à abrasão e produtos químicos, aceita facilmente corantes e é facilmente lavado. É semelhante ao cetim, mas desloca-se menos. Sua rigidez depende da forma como ele é tecido.

Brocado é um tipo de tecido ricamente decorado, feitos em seda colorida, e com relevos bordados. O brocado é feito tipicamente num tear, e utiliza a técnica de trama suplementar, isto é, o brocado ornamental é produzido através de uma trama na superfície e não na estrutura do tecido. Esse tipo de tecido pode ter em sua trama fios  de metais preciosos como ouro ou prata. Atualmente, já se encontra esse tipo de tecidos com fios brilhantes feitos com fibras sintéticas, em substituição aos metais preciosos.

Cetim é um tecido brilhante de seda em trama bem fechada, originário da China. A distribuição de seus pontos tomados o torna brilhante tendo avesso e direito diferentes, sendo o lado mais brilhante o direito.

 

Risco e corte

  • Estenda o tecido sobre uma superfície plana e lisa;
  • Prenda as partes do molde ao tecido com alfinetes finos ou corte as partes do molde em papel de seda  e una-as ao tecido por alinhavos, costurando papel e tecido juntos, para que o tecido não deslize;
  • Se for riscar o tecido, faça-o sempre pelo lado avesso;

 

Montagem

  • Costure apenas uma vez, pois os pontos depois de retirados, deixam marcas no tecido. Para isso é necessário alfinetar ou alinhavar sempre as partes antes de unir;
  • Deve ser manuseado com cuidado, pois amarrota, suja e desfia com facilidade.
  • Para evitar que o tecido escorregue ao costurar, coloque tiras de papel de seda entre o tecido e o impelente;

Para tecidos com fios metálicos:

  • Costure apenas uma vez, pois os pontos depois de desmanchados deixam marcas no tecido;
  • Para evitar que os fios metálicos se partam ao costurar, utilize uma agulha fina e por precaução, verifique sempre se a sua ponta está em forma;
  • Forre a peça para evitar que os fios arranhem a pele.

 

 

Passar a ferro

  • Passe a seco, pois a água pode manchar o tecido;
  • A temperatura do ferro não deve ser quente;
  • Utilize um outro tecido para proteger enquanto passa;
  • O ferro só deve entrar em contato direto com o tecido quando for preciso abrir as costuras, nesse caso deve-se usar apenas a bico do ferro, sem pressionar;
  • A tábua de passar deve ser coberta com uma toalha de banho.
  • No caso de conter fios metálicos, o ferro não deve tocar este tecido, pois os fios metálicos perdem o brilho pela ação do vapor.