O artistas Derick Melander faz instalações dobrando e empilhando roupas de segunda mão. Estas estruturas assumem forma de prismas, colunas, paredes e o que mais  se imaginar.

compression_1_500

“Como roupa desgasta, enfraquece, mancha e se estende, torna-se um registro íntimo de nossa presença física”, diz ele.

dither1_500

A roupa usada por essas obras é dobrada para as dimensões exatas e a seqüência pode ser classificada pela cor, gênero ou pela ordem em que foi recebida.

filter_front_500

Ele diz que quando as camadas de roupas se acumulam e as peças individuais são comprimidas em uma única massa, “é um gesto simbólico que explora o espaço de conflito entre a sociedade e o indivíduo, entre o eu e o mundo exterior.”

white_side

As pilhasde roupas de Derick Melander foram montadas  em 24 de setembro de 2009, em um evento organizado pelo Office of Recycling Outreach and Education (Instituto de Reciclagem de Divulgação e Educação) durante um  simpósio anual chamado Green Brooklyn …  Green City, que acontece em Brooklyn, Borough Park Hall e Columbus.

As roupas foram emprestadas pela empresa de reciclagem de têxteis, Wearable Collections. O objetivo foi chamar atenção à industria  que não pára de produzir e à enorme quantidade de roupas que é descartada todos os dias à medida em que as pessoas renovam seus guarda-roupas.

Vamos também parar e pensar um pouco nisso!

 

Abaixo, o vídeo do evento:

 

Into The Fold, Brooklyn Borough Hall from Derick Melander on Vimeo.

Você pode opinar sobre esse assunto deixando o seu comentário no espaço abaixo.


Tânia Neiva

Graduada em Estilismo e Moda da UFC e especialista em Metodologia do Ensino de Artes pela Universidade Estadual do Ceará.

Conheça a minha loja de Desenhos técnicos vetoriais de moda! Dispensar