Skip to main content

Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tecidos Transparentes

  1. Este post faz parte da série Como Trabalhar com Tecidos Delicados, que está dividida em:
    1. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tecidos com Pêlo
    2. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tafetá, brocado e cetim
    3. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Crepe
    4. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tecidos Transparentes
    5. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Tecidos com Elastano
    6. Como Trabalhar com Tecidos Delicados – Rendas

Os tecidos transparentes geralmente são finos e leves. São feitos com fibras naturais, como a seda, ou fibras sintéticas, como o poliéster. Como são muito delicados, precisam de cuidados especiais no corte, montagem e passagem a ferro.

Existem dois tipos de tecidos transparentes:

  • Macios: são mais maleáveis, de toque macio. Exemplo: chiffon.
  • Firmes: são mais duros e por vezes, de toque mais áspero. Exemplo: organza.

 

Risco e corte

  • Quando o molde tiver partes de contorno bem definido, corta-se em papel de seda, já com as margens, alinhavando em seguida estas peças ao tecido e recortando tudo junto;
  • Ao costurar as partes, deve-se manter o papel de seda, só retirando este após ter terminado de unir as partes.

 

Montagem

  • Os detalhes de montagem nos tecidos transparentes devem ter acabamento perfeito, por serem visíveis do lado direito. Nestes casos, pode-se recorrer a costuras francesas ou debruadas ;
  • Se o tecido deslizar quando costurado, coloque papel de seda ente o tecido e o impelente;
  • O comprimento dos pontos deve ser pequeno;
  • Deve-se utilizar agulha fina;
  • Os tecidos transparentes podem ser arrematados com uma simples bainha virada. Nos tecidos mais maleáveis, pode-se aplicar uma bainha em rolinho. Estas bainhas podem ser feitas à mão ou à máquina, com o auxílio de um pé calcador-embainhador.

 

Passar a ferro

  • Antes de passar, faça um teste num pequeno retalho, para saber se o crepe tem a tendência a encolher ou franzir ao ser passado;
  • A temperatura deve ser sempre baixa;
  • Use um tecido de algodão para proteger o crepe, pois o contato com o ferro pode deixar o tecido brilhoso;

Tânia Neiva

Graduada em Estilismo e Moda da UFC e especialista em Metodologia do Ensino de Artes pela Universidade Estadual do Ceará. Atua na área de planejamento e criação de coleções de moda. Lecionou nos cursos de Design de Moda da UFC Centro Universitário Estácio do Ceará.