Skip to main content

Introdução ao Desenho Técnico de Moda

O desenho técnico, é a ferramenta mais importante de um projeto, por ser o meio de comunicação entre quem projeta e quem fabrica. Assim como na arquitetura e nas áreas de engenharia, a área de moda utiliza os mesmos recursos que um engenheiro ou arquiteto durante todo o processo de desenvolvimento do projeto de produto. A diferença é que a área de vestuário tem suas própria particularidades, com uma linguagem técnica bem especifica da área.

Além disso, a área de moda usa matérias-primas próprias e fabricadas exclusivamente com essa finalidade, tendo em vista que a roupa fica em contato com o corpo e precisa ser ergonômica e confortável.

A maioria das pessoas que não é da área de moda, acredita que a fabricação de roupas é uma atividade  intuitiva e relativamente fácil, o que não é verdade. Para que uma peça de vestuário seja fabricada com qualidade, visando o conforto e a durabilidade, é preciso muito conhecimento técnico. A produção em escala industrial, além de qualidade, exige também que os produtos sejam fabricados idênticos ao projeto original e para isso o desenho técnico é indispensável.

Para que serve o desenho técnico?

O desenho técnico do vestuário é uma das fases mais importantes do planejamento de uma coleção e serve para ilustrar de forma direta e prática, os modelos que comporão esta coleção. Depois que todas as peças da coleção são representadas em desenho técnico, calcula-se o custo de produção cada uma. A partir do cálculo dos custos, as peças são aprovadas ou descartadas, podendo ainda sofrer alguma alteração.

Depois de aprovados, os desenhos técnicos seguem para o setor de modelagem, onde serão interpretados por um profissional dessa área, que fará a modelagem de todas as partes da peça, a partir das orientações contidas no desenho. Depois de pronta a modelagem, esta é cortada em tecido para fazer a montagem do protótipo ou peça piloto e finalmente o desenho técnico “sai do papel” e ganha vida em uma peça de roupa.

Domínio de modelagem e costura

Para fazer o desenho técnico de uma peça de roupa é preciso entender que este desenho precisa se concretizar. O designer pode soltar a sua criatividade na hora de esboçar uma ideia, mas chega um momento em que essa ideia deve ser “lapidada” para que seja possível reproduzi-la em forma de roupa. O corpo humano tridimensional, é cheio de curvas e reentrâncias e deve ser o foco do designer de moda. Já os tecidos, possui gramaturas diversas, elasticidade, sentido do fio, caimento, entre outras características que devem ser levadas em consideração.

Por isso é indispensável que saber modelar e entender o processo de confecção, tipos de acabamentos e técnicas de costura para criar uma roupa. Desenhar sem entender as possibilidades da modelagem e da costura pode levar a frustrações e até prejuízos na produção de uma coleção. O designer que entende de costura da modelagem tem uma visão mais clara sobre as suas criações e consegue abstrair suas ideias e imaginá-las produzidas. Na indústria de confecção, todo desenho precisa ter viabilidade para ser modelado e pilotado e é a prova de roupa vai definir a aprovação ou não de uma peça.

Portanto, é imprescindível aso designer adquirir habilidades  básicas de costura, aprender modelagem, entender a anatomia do corpo e suas possibilidades para ter repertório suficiente para criar uma coleção após outra no mercado de moda.

Conceitos Básicos do desenho técnico de moda

Proporção

Refere-se ao equilíbrio ideal de tamanho entre as partes que compõe um todo. No caso do corpo humano, a cabeça estabelece uma relação de proporção com tronco e as pernas. No desenho, a cabeça é usada como unidade de medida que fornecerá alturas e larguras do corpo. Na mulher brasileira, cuja altura média fica entre 1,60m e 1,75m, o corpo é dividido em aproximadamente 8 cabeças.

Usualmente a escala utilizada para o desenho técnico de moda é de 1:10, ou seja, a cada 100 cm de altura real, o desenho terá 10 cm. Todas as partes do desenhos precisam seguir essas mesmas proporções.

Simetria

Refere-se à semelhança entre os lados direito e esquerdo. De um modo geral, o corpo humano não mantém exatamente as mesmas medidas de um lado e do outro; há pequenas diferenças, muitas vezes imperceptíveis quando se olha, mas perceptíveis quando se mede. No desenho, o eixo de simetria é representado por uma linha vertical que vai da cabeça, passando pelo nariz, até o espaço entre os pés.

Volumes e Concavidades

Referem-se às formas do corpo; suas curvas, reentrâncias e relevos. No desenho, são as linhas sinuosas que o representam.

Características do desenho técnico de moda

O desenho técnico faz apropriação das regras da geometria descritiva e espacial e é caracterizado pela sua normatização. Esse tipo de desenho deve ser objetivo, diferente do croqui e da ilustração de moda. No desenho técnico, a roupa é representada fora do corpo, com todos os detalhes claramente definidos da maneira mais exata possível, contendo medidas de comprimento, largura e localização de cada detalhe.
Na indústria de moda, todas as peças a serem fabricadas precisam ser desenhadas de frente e costas, com todos os detalhes possíveis. O corpo humano é a referência para o desenho técnico, considerando todas as curvas, volumes e articulações, o que exige do designer conhecimento sobre a anatomia humana.
Além do  conhecimento de anatomia, o designer também deve conhecer as tecnologias utilizadas na indústria para a fabricação de peças de vestuário, pois devem ser indicados no desenho os tipos de acabamentos, os tecidos e os aviamentos necessários.
O desenho técnico pode ser feito à mão ou em computador, com softwares para desenho vetorial, como Corel Draw, Illustrator, InkScape  ou  softwares que utilizam o sistema CAD (Computer Aided Design) voltado para confecção como o Audaces Idea.
O desenho técnico de moda costuma ser feito monocromático, por uma questão de economia de tempo. Porém o desenho técnico feito no computador, já aceita cores e detalhes como estampas, bordados devido à maior agilidade dos softwares e facilidade de edição.

Veja abaixo algumas características do desenho técnico de moda:

  • Representação planificada da peça de frente e de costas;
  • Feito em escala, geralmente 1:10, ou seja, se a peça real tem 100cm de altura, o desenho terá 10cm;
  • Mantém as proporções correspondentes a uma peça em tamanho real;
  • Representação de todos os recortes da peça;
  • Representação de todos os pespontos e outras costuras visíveis da peça;
  • Representação de fechamentos externos e internos como botões, zíperes, entre outro;
  • Identificação de tipos diferentes de tecidos e outros materiais presentes na peça;
  • Clareza na representação de todos os acabamentos;
  • Diferenciação na espessura das linhas para cada tipo de detalhe;
  • Representação do caimento dos tecidos em peças com modelagens amplas;
  • Representação de forros de bolso, revel e outras partes internas da peça com tracejado fino;

Conheça a nossa loja de desenhos vetoriais de moda clicando AQUI

Leia também: Normas para o desenho técnico de moda

Descubra qual melhor software para desenho de moda e concorra a um prêmio

Creative Commons License
Desenhos de moda vetorizados is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial 2.5 Brasil License.

Definição

v O desenho técnico é um ramo especializado do desenho, caracterizado pela sua normatização e pela apropriação que faz das regras da geometria descritConheça a nossa loja de desenhos técnicos iva e espacial para a construção da representação gráfica da vista frontal, posterior e lateral. Além do conhecimento sobre a anatomia humana e tecnologia.

v Na moda, a tecnologia está relacionada ao conhecimento dos objetos que se está desenhando e suas partes como: botões, zíper e punhos, entre outros. Neste campo conceitual também está ligado as técnicas e modos de produção destas peças.

v Tal forma de desenho é utilizada como base para a atividade projetual.

v O desenho técnico, é a ferramenta mais importante num projeto, por ser o meio de comunicação entre quem projeta e quem fabrica. Nele constam todas as informações referentes ao projeto.

v O código, que diz respeito ao significado das linhas, espessuras, escalas, símbolos e padrões, é o principal assunto abordado pelas normas da ABNT para desenho técnico, que são específicas para as áreas de engenharia e arquitetura. Na área de moda utilizam-se os mesmos recursos que um engenheiro ou arquiteto durante todo o processo de desenvolvimento do projeto de produto do vestuário, porém com particularidades especificas da área.

v Para o desenho técnico, não se utiliza a cor. O desenho deve ser monocromático. Porém o desenho técnico feito no computador, já aceita cores e detalhes como estampas, bordados devido à praticidade em testar combinações e harmonias.

Normas

v Para o desenhista técnico de moda, a roupa deve ser entendida como um objeto que repousa sobre o volume do corpo, obedecendo as suas formas e articulações. No desenvolvimento de seu trabalho, o profissional precisará lembrar que suas orientações servirão de base para a confecção da roupa e que esta, fora do corpo, é uma superfície plana, mas que ganha volume quando vestida, tornando-se tridimensional.

v Assim, além das medidas de altura, o desenho precisa reproduzir as reentrâncias e os relevos do corpo.

v O desenho técnico é uma espécie de “código genético” da roupa, uma vez que nele estão inscritas todas as informações necessárias à reprodução de cópias idênticas. Através dele os diferentes profissionais e setores da cadeia têxtil e de confecção tem preservado as informações, o que possibilita uma comunicação precisa.

v Os desenhos técnicos de produtos do vestuário são representados com caneta nanquim ou similar. Para uma maior clareza, propõe-se a utilização de quatro espessuras: 0.7 para contornos externos e 0.5 pespontos largos e 0,2 para linhas auxiliares e costuras finas. Porém, na prática pode-se reduzir esta regra à utilização de apenas duas espessuras de canetas de livre escolha: a mais grossa para contornos e a mais fina para os detalhes.

v Os desenhos técnicos de produtos do vestuário devem ser realizados em escala, necessitando também da representação numérica das dimensões das partes, evitando dessa forma erros na fabricação do protótipo.

Conceitos Básicos

v Proporção: Refere-se ao equilíbrio ideal de tamanho entre as partes que compõe um todo. No caso do corpo humano, a cabeça estabelece uma relação de proporção com tronco e as pernas. No desenho, a cabeça é usada como unidade de medida que fornecerá alturas e larguras do corpo. Na mulher brasileira, cuja altura média fica entre 1,60m e 1,75m, o corpo é dividido em aproximadamente 8 cabeças.

v Simetria: Refere-se à semelhança entre os lados direito e esquerdo. De um modo geral, o corpo humano não mantém exatamente as mesmas medidas de um lado e do outro; há pequenas diferenças, muitas vezes imperceptíveis quando se olha, mas perceptíveis quando se mede. No desenho, o eixo de simetria é representado por uma linha vertical que vai da cabeça, passando pelo nariz, até o espaço entre os pés.

v Volumes e Concavidades: Referem-se às formas do corpo; suas curvas, reentrâncias e relevos. No desenho, são as linhas sinuosas que o representam.


Base do Desenho Técnico

v O desenho técnico manual pode ser feito através da representação técnica com a observação de peças prontas, medi-la e utilizar escala reduzida ou pode ser feito sobre uma base que deve ter as proporções corretas do corpo humano.

v O desenho técnico deve evidenciar a linhas, as proporções, o caimento, os acabamentos, aviamentos, decotes, fechamentos e todos os detalhes de aviamento necessários para a leitura e construção do modelo idealizado.

v Serão traçadas linhas guia na folha, similares as linhas bases da modelagem, demarcando localização do decote, ombros, cavas, cintura, quadril, joelhos e tornozelos.

Tânia Neiva

Graduada em Estilismo e Moda da UFC e especialista em Metodologia do Ensino de Artes pela Universidade Estadual do Ceará. Atua na área de planejamento e criação de coleções de moda. Lecionou nos cursos de Design de Moda da UFC Centro Universitário Estácio do Ceará.

4 thoughts to “Introdução ao Desenho Técnico de Moda”

  1. adorei o seu trabalho,sou apaioxonada por moda e gostaria muito de conversar mais sobre o assunto com você,por isso peso que mande novidades sobre moda pro meu msn,obrigada desde já.

Comentários fechados.