Skip to main content

Tudo que você precisa saber sobre lápis de desenho

O desenhista deve conhecer muito bem o material que usa para fazer seus trabalhos, para tirar o melhor proveito possível dele. Nesse post vou falar um pouco sobre o lápis de desenho.

Um pouco de história

A história do lápis confunde-se com a evolução da humanidade. A capacidade de registrar o escrita de palavras e imagens permitiu à humanidade a difusão do conhecimento por gerações. A escrita foi com certeza, uma das mais importantes descobertas do homem e só foi possível através da criação de instrumentos que permitisse fazer esses registros.

Uma das mais versáteis e universais ferramentas já inventadas pela humanidade foi o lápis. A história desse importante instrumento se inicia ainda na época do antigo Império Romano. Na época, utilizava-se um instrumento chamado stylus, que consistia em um fino pedaço de metal, feito a partir do chumbo, que era utilizado para escrever nos papiros.

No século XII surgiu um lápis feito com a mistura de estanho e chumbo, conhecido como “lápis de prata” e depois foi muito usado por artistas como Albert Dürer, Jan Van Eyck e Leonardo da Vinci. Até hoje em inglês o lápis de grafite é chamado de lead pencil que quer dizer lápis de chumbo, provavelmente por causa da influência da cultura greco-latina.

No ano de 1564, foram encontrados no condado de Cumbria na Inglaterra, grandes depósitos de grafite. Inicialmente, os ingleses não tinham conhecimento das propriedades daquele material. Quando perceberam que a grafite proporcionava uma marca negra que podia se apagada facilmente, começou-se a utilizá-lo para fazer a marcação de ovelhas. A palavra grafite é derivada do verbo grego “graphain”, que significa escrever.

Inglaterra, ao perceber o valor do grafite das minas de Cumbria, restringiu a exploração do material e exerceu um monopólio sobre o produto durante muitos anos. Inicialmente cortava-se as barras de grafite em pedaços e embrulhando-as em cordões ou em pele de ovelha. Depois a grafite passou a ser colados dentro de pequenas ripas de madeira.

Lápis do século XVII

No século XVII carpinteiros da cidade alemã de Nuremberg começaram a produzir lápis. Esse monopólio foi desfeito no século seguinte por oficinas familiares. Em 1761 Kaspar Faber fundou uma fábrica em Stein, cidade próxima a Nuremberg que começou a produzir lápis de grafite em larga escala.

Os conflitos entre França e Inglaterra durante o século XVIII contribuíram para a criação do lápis de grafite duro, pois a Inglaterra que era na época o grande fornecedor de grafite, cessou o fornecimento da matéria-prima para a França. Napoleão Bonaparte solicitou então aos cientistas franceses a criação de um produto semelhante ao lápis de grafite inglês. Assim, em 1795, o oficial e químico francês Nicolas Jacques Conté desenvolveu a técnica de misturar o grafite pulverizado com argila e submeter tal mistura a altas temperaturas e patenteou o processo.

A invenção de  Conté possibilitou o desenvolvimento de diversos graus de dureza da grafite. Depois foram desenvolvidas muitas inovações que contribuíram para a industrialização da produção de lápis.

Características

A matéria-prima usada para fabricar os lápis atualmente, é uma mistura de grafite e argila, que permite um grande variedade de gradações, do mais mole ao mais duro. A argila é um dos componentes responsáveis pela resistência da grafite e confere o grau de preto à mina (poder de cobertura).

A proporção entre argila e grafite empregada na composição da mistura resulta em características diferentes da grafite e define a graduação (dureza) do lápis. Lothar Faber (1812-1896) foi o primeiro a definir uma escala de dureza bastante consistente à grafite. Para diferenciar os tipos de graduações, Lothar Faber criou uma escala que se tornou um padrão internacional.

As diversas gradações do lápis facilitam as suas diversas aplicações. Quanto mais duro o lápis, mais leve e clara a sua linha. Num único desenho podemos utilizar vários tipos de lápis, para obter o melhor resultado.

Conheça abaixo as categorias para lápis de desenho

Quanto maior o número H (referência à palavra inglesa HARD/duro), mais claro e mais duro é o traço. Por outro lado, quanto maior o número B (referência à palavra inglesa BLACK/preto), mais preto e macio será o traço. Também existem as graduações HB (HARD e BLACK), e F (referência à palavra inglesa FINE), que apresenta um traço fino e resistente.

  • Por “H” entende-se”Hard” – uma mina dura.
  • Por “B” entende-se “Brand” ou “Black” – uma mina macia ou preta.
  • Por “HB” entende-se “Hard/Brand”- uma mina de dureza média

Antes de comprar lápis de desenho, você deve verificar a graduação. A numeração do lápis de desenho está impressa na lateral da parte de cima do lápis. Dependendo do tipo de trabalho que você pretende desenvolver, o lápis certo com certeza lhe trará melhores resultados.

 

Utilizações para cada tipo de lápis

As graduações semelhantes a 2B, B e HB, mais conhecidas como nº1, nº 2 e 2½, respectivamente, são usadas para escrita em geral. Os lápis mais macios são usados principalmente para escurecer e fazer preenchimentos. Os lápis intermediários são indicados para sombreamentose os lápis mais duros são usados principalmente para desenho técnico, que exige mais precisão no traço. Um bom meio-termo para estudo de desenho de moda são os lápis HB, B e 2B, que apresentam boa resistência, traço escuro e facilidade ao apagar.

HB– Usado para desenho técnico

B – Usado para esboços

2B– Usado para esboços

3B – Usado para definir o meio tom (Ideal para representar a textura da pele)

4B – Usado para definir o meio tom (Ideal para representar pêlos e cabelos)

5B – Usado para representar as sombras

6B – Usado para representar as sombras mais escuras

7B – Usado para representar as sombras mais escuras

8B – Usado para representar as sombras mais escuras

9B – Usado para representar as sombras mais escuras

Fontes: 

Obrigada pela sua visita e volte sempre!

Se inscreva no canal do You Tube Design de Moda por Tânia Neiva e ative as notificações para receber novos vídeos. Deixe o seu like e contribua para o crescimento do canal! Deixe um comentário para tirar as suas dúvidas e fazer sugestões de vídeos e posts para o blog!

 

 

Tânia Neiva

Graduada em Estilismo e Moda da UFC e especialista em Metodologia do Ensino de Artes pela Universidade Estadual do Ceará. Atua na área de planejamento e criação de coleções de moda. Lecionou nos cursos de Design de Moda da UFC Centro Universitário Estácio do Ceará.

4 thoughts to “Tudo que você precisa saber sobre lápis de desenho”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *